Projeto de Paulo Bengtson institui 6 de janeiro como Dia Nacional de Combate à Cristofobia


    Paulo Bengtson: “Apesar de Brasil ser Estado laico, Constituição assegura a liberdade religiosa.”


Cerca de 260 milhões de cristãos – como católicos, ortodoxos, protestantes, batistas, evangélicos e pentecostais – foram "severamente perseguidos" em todo mundo em 2019.

o divulgar essa informação, o deputado Paulo Bengtson (PTB-PA) defendeu a aprovação do projeto de lei de sua autoria que institui 6 de janeiro como Dia Nacional de Combate à Cristofobia (PL 4986/20).
O levantamento citado pelo parlamentar integra um relatório da organização não-governamental (ONG) Portas Abertas.

“Nos últimos anos, o ataque às pessoas que professam sua fé tem crescido em demasiado, especialmente aos cristãos. Há desrespeito aos símbolos religiosos e xingamentos. Isso também acontece no nosso País. Apesar de o Brasil ser um Estado laico, a Constituição de 1988 assegura a liberdade religiosa, sendo essa inviolável. O artigo 5º da Carta Magna garante o livre exercício dos cultos e a proteção aos locais de culto e às suas liturgias”, lembrou Paulo Bengtson.

Tolerância

Ele explicou que, diante dos atentados e ataques sofridos por cristãos no País e em toda parte do mundo, o projeto de lei tem como principal objetivo estimular e discutir o respeito à religião cristã e, mais do que isso, instruir a sociedade como um todo sobre a tolerância aos valores e verdades que o cristianismo prega.

“A proposição obviamente não será suficiente para acabar com o problema. Porém, é uma forma de trazer as pessoas que foram vítimas desse tipo preconceito à memória da população, bem como estimular, em todo o País, o diálogo sobre o tema, para impedir o aumento de comportamentos criminosos contra os cristãos”, ressaltou.
 
Reportagem – Renata Tôrres
Foto – Jotaric

Comentários

Não existem comentários

Postar um comentário

  • ©2020 PTB na Câmara. Todos os direitos reservados.