Pedro Fernandes propõe fim de imposto sobre gás de cozinha em benefício dos mais pobres

Escrito 22/05/2018, 11:15
Por
Categoria destaque

                       Pedro Fernandes: "O pobre não precisa ser taxado no consumo."


Ao criticar o alto preço do gás de cozinha no Brasil, o deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) defendeu que o produto fique livre de impostos.

O parlamentar lembrou que o gás é um dos itens da cesta básica de qualquer família. “Com a isenção dos impostos, nós vamos melhorar muito os preços para as pessoas de baixa renda”, afirmou.

A situação é tão grave que, no ano passado, 1,2 milhão de domicílios passaram a usar lenha e carvão na preparação dos alimentos, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua).

Entre as capitais, a do Maranhão (São Luís) é a segunda com maior percentual (47,8%) de domicílios que recorrem a formas alternativas para cozinhar, de acordo com dados do IBGE. Perde apenas para Belém, no Pará (51,8%).

Pedro Fernandes afirmou que a solução para baratear o preço do gás de cozinha passa por uma mudança na forma de aplicar a cobrança de impostos.

“O que eu venho pregando há muito tempo é que o pobre não precisa ser taxado no consumo, mas sim na renda, na propriedade”, defendeu.

Na opinião do deputado, no Brasil, deveria aplicar-se a combinação da retirada de impostos sobre o gás de cozinha com a mudança na forma de taxação, privilegiando a renda, e não o consumo, como já ocorre em outros países.

Como exemplo, Pedro Fernandes citou Estados Unidos, França e Alemanha, onde “o imposto sobre consumo é baixíssimo”.
 
Reportagem – Claudia Brasil, com a colaboração de Regina Mesquita
Foto – Jotaric
 

Comentários

Não existem comentários

Postagem de comentários após três meses foi desabilitado.
  • ©2022 PTB na Câmara. Todos os direitos reservados.