Para evitar fraudes, Marquezelli defende volta das cédulas de papel nas eleições no Brasil

Escrito 07/02/2018, 19:02
Por Renata
Categoria destaque

     Marquezelli: “Urna eletrônica é rejeitada por democracias mais avançadas, como EUA e Japão.”


O deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) defende a substituição das urnas eletrônicas pelas cédulas de papel nas próximas eleições. O parlamentar afirma que o sistema eletrônico é suscetível a fraudes.

Marquezelli argumenta que apenas o Brasil e a Venezuela adotam urnas eletrônicas no processo eleitoral, sistema rejeitado pelas democracias mais avançadas e consolidadas do mundo como dos Estados Unidos, da França e do Japão, onde a votação é feita da forma tradicional.

“Por que os Estados Unidos, Japão e França não querem usar a tecnologia das urnas eletrônicas? Porque não é um processo totalmente seguro, há possibilidade de fraude. É mais confiável o sistema antigo, das cédulas de papel”, argumenta o parlamentar.

Marquezelli afirma que estuda uma proposta legislativa para modificar a legislação eleitoral atual. “Estamos analisando o melhor instrumento legislativo para propor a mudança na Câmara dos Deputados”, informa.

Novas urnas

A partir de 2018, as eleições terão novas urnas eletrônicas que poderão imprimir seu voto em um comprovante. O voto impresso é determinado pela Lei 13.165/2015.

O processo de contagem de votos continuará sendo feito eletronicamente, mas os comprovantes de votação estarão disponíveis para fins de checagem em caso de suspeita de fraude nas eleições — o sistema atual, por utilizar apenas o meio eletrônico para registrar votos, não permite auditoria plena.

Em maio do ano passado, o governo apresentou as novas urnas eletrônicas, que serão adotadas pela primeira vez em 2018. Contudo, o voto impresso sofre grande resistência por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em razão dos transtornos que atrapalham o processo e não aumentam a segurança.
 
(Com informações da Assessoria de Imprensa do deputado Nelson Marquezelli)
Foto – Jotaric

Comentários

Não existem comentários

Postagem de comentários após três meses foi desabilitado.
  • ©2022 PTB na Câmara. Todos os direitos reservados.